terça-feira, 14 de abril de 2009

Introdução

Introdução

As vezes me imagino correndo, tentando deixar-me o mais distante possivel de mim mesmo.

É estranho, essa sensação, que invade meus pensamentos.

Acho que apenas tento fugir da realidade.

E quando paro, imagino o que eu faria se o conseguisse, talvez seja melhor desta maneira.

Quando volto a mim olho as árvores ao meu redor, o dia está frio, nublado. Minhas mãos estão geladas. Mas nada disso tem a menor importancia.

Olho para o céu e vejo apenas alguns raios de sol por de trás das nuvens. Mas a chuva vai acabar vencendo. Eu sei. Posso sentir...

Me lembro do passado, vejo dias em que sorrir foi muito facil. E me pergunto por que hoje não consigo. O tempo passou e eu que sabia tudo sobre mim mesmo, agora não sei mais.

Coisas que eram importantes não são mais necessárias e pessoa que a muito eu já havia esquecido voltam a me assombrar.

Isso é bom, tanto quanto essa velha música que eu agora ouço novamente.

Marcadores:

4 Comentários:

Blogger ana disse...

qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência ou não? huahua vc podia compor pra banda emo, hein!

15 de abril de 2009 09:30  
Anonymous Aline disse...

O meu entendimento é aquele, se é isso que você passa não sei. Só me fez lembrar de como já pensei e senti um dia. Dia que não quero que volte !
E a diferença é...eu não tenho e nunca tive dom pra escrever, já você tem.

15 de abril de 2009 11:22  
Anonymous Bruna Porfida disse...

ED...adoreii...é perfeito...
:D

15 de abril de 2009 12:07  
Anonymous viviss Ou pitu haha disse...

Belo texto...bom ver a evolução...mas a relidade é sempre mais forte que qualquer tentativa de fuga..é como tem que ser..: )
viva a pensação..!haha

15 de abril de 2009 12:41  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Início